segunda-feira, maio 07, 2007

Cronicas bruxelianas II


Como o tempo estava realmente muito bom, decidiu-se fazer um barbecue, ou seja uma churrascada.
E lá se foi para casa de uns belgas, esperei durante meia hora que eles começassem a assar a comida, e como estava cheio de fome e não sentia o cheiro a comida resolvi ver como estavam a sair as coisas.
Subi ao andar de cima e descobri que o "terraço" onde estavam a fazer o churrasco, não era mais que um pedaço de telhado, para o qual se entrava por uma janela (nº 3) que ficava num quarto.
Mas estava-se lá bem, apesar da altura de 3 andares sem nada a proteger uma possível queda (nº 5).
A vista era engraçada, ao longe podíamos ver o Atomium (nº 1) e as torres de iluminação do Heysel Park (nº 2) e ver que uma cidade para ser grande não precisa, ao contrário do que se pensa cá em Portugal, de estar cheia de prédios e betão.
Olhei para o grelhador e os 2 belgas á sua volta a tentarem acende-lo ... á meia hora que ali estavam e ainda não tinham conseguido nada.
"E então??", perguntei eu, devia ter dito "Et alors?", mas o meu francês não dá para muito e por isso perguntei em inglês, sempre é menos efeminado.
Os dois belgas suavam... "Ah... isto está dificil... sabes que nós não estamos habituados a fazer barbecues, o tempo aqui não deixa..."
"Ok, ok... vamos fazer assim, vocês continuam a tentar a acender esse e eu acendo o outro (nº 4) e vamos ver quem acende primeiro, ok?". Dito isto deixei o terraço e fui á cozinha... quando cheguei ao terraço outra vez, mostrei aos belgas algumas latas de cerveja.
"Primeira lição, é impossível fazer um churrasco se não estivermos a beber cerveja."
Peguei numa lata, abri-a, dei dois goles, enchi o grelhador de carvão, espaçando com folhas da lista telefónica de Bruxelas convenientemente amarrotadas, vi a direcção do vento e acendi as folhas de papel. Peguei num tabuleiro de plástico e comecei a abanar o fogo de maneira que as labaredas fossem lambendo os pedaços de carvão... et voilá!!!
Os belgas olhavam para mim, deram dois goles de cerveja e exclamaram em uníssono:
"Especialista!!!"
Seguiram as minhas indicações e passado uns minutos tínhamos os dois grelhadores a funcionar em pleno...
A carninha ficou uma maravilha, as cervejas também estavam bem, a noite começou a ganhar a batalha ao dia e as luzes do Atomium acenderam-se...


Não sei porquê, mas estavam um bocado tremidas....

3 comentários:

Maw disse...

Devia ser da carne...da cerveja é que não era! :)

http://parvoinc.blogspot.com

Sardafa disse...

Se bem me lembro, a carne sabia a gasóleo... Porque será, ô especialista?

Anónimo disse...

Bom dia, ou, olà do bruxelianas,

é o Michael, o chefe dos churrascos com gasóleo. Espero que esteja tudo bem contigo.
Espero que tenhas passado uma boa estadia embora o churrasco sabia a combustível

Mike